Placeholder PicturePlaceholder Picture
Placeholder Picture

Hotelaria

A hotelaria está a recuperar de alguns anos de crise em que muitos grupos hoteleiros passaram por momentos de fortes dificuldades financeiras.

Suportada numa procura crescente de alojamento e serviços de turismo nos últimos dois anos, vive-se uma fase de alguma euforia em que boas e más oportunidades de investimento se podem confundir e é aconselhável alguma prudência na avaliação dos investimentos recorrendo a meios menos falíveis do que a intuição para distinguir as boas das más oportunidades.

Receitas e margens de exploração

Apesar do aumento da procura turística nos dois últimos anos se ter vindo a refletir na melhoria das taxas de ocupação em particular na hotelaria urbana e consequentemente no volume total da indústria, os preços médios e as margens operacionais por quarto (ADR, RevPar, GopPar) crescem lentamente e a procura nos estabelecimentos fora das grandes cidades (resorts, hotéis rurais) mantém-se reduzida.

Os fatores que têm limitado o crescimento das margens de exploração das unidades hoteleiras são fundamentalmente:

- a dificuldade em criar a imagem de um destino turístico fortemente diferenciado,
  que limita o crescimento dos preços de alojamento,
- a concorrência (emergente) de unidades de alojamento local de elevada qualidade,
  que começam a surgir em segmentos de elevado valor,
- as elevadas comissões de reserva cobradas pelas OTA’s (booking, expedia,...),
  que representam uma percentagem elevada dos custos de exploração,
- a atenção da gestão hoteleira muito focada nos crescimento dos volumes de negócio (revenue),
  não tendo o mesmo grau de preocupação com a gestão de custos correntes. 

Placeholder Picture

Conceito, Segmentação de Clientes e Estratégia de Marketing

O Turismo é uma procura de experiências.

Nos centros urbanos a oferta patrimonial, cultural e artística, a multiplicade da oferta gastronómica ou a utilização dos espaços de fruição públicos e privados, constitui a oferta de experiências que justifica a visita turística; o turista tem à sua disposição informação facilmente disponível para programar a visita que faz é com base no programa de visita - o que define o prazo médio de permanência do turista.

Nas zonas de praia, de termas ou de neve onde a procura tem uma sazonalidade mais vincada ou nas zonas rurais onde a procura tem ainda condições mais particulares, é importante criar uma oferta de experiências que permitam aumentar a procura fora das épocas altas, melhorando as taxas de ocupação e facilitando a gestão de pessoal.

Em qualquer caso o desenvolvimento do Conceito e a definição de uma Estratégia de Marketing adequada permitirão reduzir o risco da atividade, aumentar receitas e margens de negócio e melhorar os custos e condições de operação.

Placeholder Picture

Diferenciação

Se as condições de alojamento e a qualidade de serviço são elementos imprescindíveis para praticar preços mais elevados do que a média, dada a multiplicidade da oferta de alojamentos e a qualidade das imagem promocionais colocadas nas diferentes OTAs e websites de reservas, já não basta apregoar a qualidade da oferta para conseguir cativar o interesse do segmento-alvo.

Tem de haver por parte do hoteleiro um esforço permanente de diferenciação da oferta. A diferenciação é comunicada:
- pelos elementos visuais: arquitetura, paisagismo, decoração;
- pela oferta de experiências pouco habituais ou que tirem partido dos recursos locais,
- pelo enquadramento social, opiniões nas redes sociais ou revistas de especialidade;
- pela antecipação das experiências nas vertentes culturais, gastronómicas, sociais.

Placeholder Picture

Limites razoáveis de investimento

Sendo fundamental o desenvolvimento de elementos diferenciadores é importante identificar os limites de investimento não só em função da capacidade de gerar receita mas também na capacidade financeira do hoteleiro.

Infelizmente não são raros os projetos hoteleiros com grande potencial e procura que sucumbem, não pelo montante de investimento ser excessivo para o potencial do projeto mas sim por ser excessivo face à capacidade e a estrutura de financiamento que conseguem aportar.

Placeholder Picture

Candidaturas a incentivos (Portugal 2020, Qualificação da Oferta 2017,...)

Os sistemas de incentivos ao investimento em projetos hoteleiros (Portugal 2020, Linha de Apoio à Qualificação da Oferta) são importantes meios de financiamento para projetos de requalificação e expansão da atividade hoteleira.

Financiando até 75% das despesas e com benefícios que incluem uma componente a fundo perdido e/ou de taxas de juros bonificadas, estes incentivos estão limitados a projetos que apresentem características diferenciadoras e que se alinhem com a estratégia de desenvolvimento turístico da região em que se encontram.

Informações

Se quiser saber como podemos ajudar a financiar o projeto de requalificação do seu hotel, a desenvolver um programa de fidelização de clientes ou a otimizar a sua gestão de receitas e margens de operação contacte-nos fazendo uma breve descrição do seu projeto através do formulário ou de um dos contactos indicados abaixo.


Links úteis

Portugal 2020 Regulamento específico
(pdf)
Linha Apoio à Qualif. Oferta
descrição
(pdf)
   


Escritórios e Contactos

Plain River - Consultores de Turismo
Projetos de Turismo: desenvolvimento de conceito, estudo de mercado e de viabilidade económica; apoio no financiamento; candidatura a incentivos; diagnóstico de gestão e otimização de receitas; fidelização de clientes.

Escritórios
Lisboa: Rua da Junqueira nº 39, Edifício Rosa, Piso 1, Sala 5
Porto: Rua Santos Pousada nº 441, Piso 2, Sala 208
Aveiro: Rua Carlos Aleluia nº 4, Aveiro Centrum, Loja 3

Contactos
Telefone: 21 362 0356, 21 362 0022
e-mail: info@plainriver.pt
facebook: facebook.com/plainriver